Siga-nos no
Italiano English Deutsch русский Brasil
 
 
 
 
Eventos & Notícias

A coleta 2016 na linha de partida para o Cavallino di Bibbona
Publicada sabato 10 settembre 2016

85_raccolta_2016.jpg As condições do tempo na Toscana nos últimos meses foram muito boas e criaram as condições para uma última coleta. Temperaturas sempre altas e grande iluminação favoreceram uma perfeita maturação das azeitonas. Manifestou-se apenas um pequeno problema, felizmente bem gerenciável, apesar do clima quente e ensolarado, se revelou favorável ao desenvolvimento da mosca de azeitona.



As chuvas dos últimos dias, mesmo se breves e leves, confirmaram esta tendência e para os olivicultores foi necessário realizar um trabalho atento e preciso de luta contra a mosca para não ter que recorrer a pesticidas de síntese.



A presença contínua do produtor no campo, ou de pessoas com experiência comprovada de Franco e Romina Salvadori,  resultou como sendo o fator determinante para avaliar com precisão as condições climáticas, manter sob controle a proliferação dos insetos e decidir sobre os tratamentos mais apropriados com absoluta rapidez.

Franco Salvadori é um profundo especialista em oliveiras e seu desenvolvimento e conhece perfeitamente sobre a vida do fruto, daquela azeitonas que necessita de cuidados e controles contínuos tanto para uma maturação correta quanto para levá-la ao estágio final em perfeitas condições sanitárias.



“Nos últimos tempos, as intervenções contra a mosca de azeitonas mudaram bastante”, conta Franco Salvadori, “principalmente para aqueles que não querem recorrer ao emprego indiscriminado da química. É fácil intervir com produtos sistêmicos fazendo 6 ou 7 tratamentos ou também com mais por estação, mas a nossa saúde e a do ambiente sentem isso de forma negativa. Além de tudo, os parasitas começaram a desenvolver uma forma de adequação aos agrotóxicos químicos”.



Ultimamente, com o desenvolvimento de uma maior consciência ambiental, os agricultores mais atentos passaram a usar métodos biológicos e agricultura integrada.



O óleo de Neem, com alto conteúdo de azadiractina, é utilizado como repelente para os insetos nocivos.“Nós utilizamos muito também o Caulim”, prossegue Franco, e depois, as armadilhas com feromônios, combinadas com inseticidas biológico, isso podemos fazê-lo graças à grande extensão das nossas oliveiras que constituem verdadeiras áreas homogeneamente protegidas”.



Mas o que faz a diferença é o controle contínuo e a estratégia imediata escolhida de maneira estritamente relacionada ao problema. Os tratamentos são feitos sob medida se o problema subsiste e não no calendário, com intervenções às vezes perfeitamente inúteis. E ainda, podem ser também aplicados de modo diferente de acordo com o cultivo, área por área.



“Na última semana de agosto, a temperatura média diminuiu, mas aumentou a umidade e isto pode favorecer a segunda geração de insetos e a deposição de ovos. Intervimos imediatamente e isso significa maior empenho de força de trabalho e mais custos, mas tudo isso em vantagem para a nossa saúde e e a qualidade do produto”, conclui Franco.

 

 


Tommy&Ollie for health - Il Cavallino di Bibbona em um projeto UNESCO
Publicada mercoled 22 giugno 2016

84_unesco.png TOMATE E AZEITE EXTRAVIRGEM DE OLIVA DESDE A INFÂNCIA

“THE RED BELT”  E “TOMMY&OLLIE FOR HEALTH”:

PREVENÇÃO E CONTROLE DO RISCO CARDIOMETABÓLICO

HISTÓRIA FUNDAMENTADA DO PROJETO FIDAPA BPWI INTERNATIONAL

 

AS MULHERES MORREM MAIS QUE OS HOMENS: De acordo com dados recentes, as doenças cardiovasculares são responsáveis, em todo o mundo, por 41% da mortalidade das mulheres e 33% dos homens, contrariamente ao que sempre se acreditou, ou seja, que o infarto e a hipertensão fossem doenças típicas do sexo masculino.

 

COMO É A SUA CINTURA? Um dos parâmetros mais importantes a manter sob controle é o assim chamado WSR, Waist-Stature-Ratio, ou a relação entre a circunferência abdominal e a estatura. A gordura abdominal constitui o verdadeiro problema: os ácidos graxos que representam a gordura visceral são particularmente críticos porque quando são metabolizados, entram diretamente no fígado. Quando em vez disso, são as gorduras subcutâneas normais a serem metabolizadas, os ácidos graxos liberados entram na circulação sistêmica e são, em grande parte, absorvidos pelos músculos e queimados para produzir energia. As gorduras que chegam no fígado são, por sua vez, utilizadas para a produção de triglicéridos que são emitidos no sangue como lipoproteínas, aumentando o colesterol “ruim” VLDL e diminuindo aquele “bom” HDL. E ainda, a gordura visceral é também mais ativa ao produzir moléculas inflamatórias, as citocinas.

Definitivamente, tanto menor for a cota de gordura visceral, quanto mais se ganhará em saúde.

A CORRETA RELAÇÃO CIRCUNFERÊNCIA/ALTURA. Dividindo a circunferência abdominal pela altura da pessoa, o número resultante deverá ser inferior ou igual a 0,5. Se, em vez disso, superar o valor 0,5,  a gordura abdominal é excessiva e a pessoa está em risco de desenvolver uma doença cardiometabólica.

 

GLOBALIZAÇÃO: MÉRITOS E DEFEITOS. A globalização retirou milhões de pessoas da pobreza, reduzindo o problema da fome no mundo. Por outro lado porém, o “bem estar”, mesmo se só relativo, leva a estilos de vida e a uma alimentação incorretos. A desnutrição ainda está presente em muitos locais, mas onde o bem-estar é aumentado, aumentaram também sobrepeso e obesidade

A causa maior consiste no acesso mais fácil às comidas pouco saudáveis, industrializadas e de baixo custo, produtos com matérias primas de alta disponibilidade e de baixa qualidade. Ao mesmo tempo, mudaram também os estilos de vida, tornados mais sedentários. Os Governos deveriam aplicar políticas que ajudem as pessoas a fazer escolhas melhores e conscientes, apoiando uma alimentação saudável, negando o "junk food", promovendo cultivos saudáveis mesmo se de baixo consumo e um estilo de vida ativo, partindo já da idade escolar.



O PROJETO “25by25” , “THE RED BELT”. ATENÇÃO NAS CRIANÇAS . 

Destas exigências, nasce o projeto The Red Belt, promovido pela BPW International Commission for Health, em colaboração com a NFI Nutrition Foundation of Italy e de acordo com o Plano de Ação 2013-2020 daOMS sobre as “Doenças não comunicáveis”, que prevê a redução de 25% das doenças cardiometabólicas até 2025.

The Red Belt introduz dois parâmetros a serem mantidos sob controle com extrema facilidade, utilizando simplesmente uma fita métrica de alfaiataria: a circunferência da cintura e a relação cintura/altura. A primeira fase do projeto foi concluída em 2014 e no triênio que será concluído em 2017, a atenção foi concentrada na população pediátrica.

“As crianças com sobrepeso e obesas se arriscam permanecer obesas na idade adulta e terão a probabilidade de desenvolver ainda jovens doenças crônicas relacionadas com o diabetes e as doenças cardiovasculares.”

 Trata-se de um verdadeiro alarme lançado pela OMS , uma verdadeira “Call for Action” para combater a obesidade infantil que é considerada uma pandemia com 42 milhões de crianças abaixo dos 5 anos em sobrepeso ou obesas (dados da OMS 2013). Na Itália, 23,6% das crianças das classes elementares encontra-se em sobrepeso e 12,3% estão obesas. Os custos da obesidade e das doenças relacionadas, como diabete e problemas cardiovasculares, custam a cada ano para a Itália, 22,8 bilhões de euros.

Neste âmbito, está inserido o projeto “Tommy&Ollie for Health” destinado a prevenir a obesidade infantil e o risco cardiometabólico dentro do respeito dos recursos limitados do Planeta e da Ética na alimentação para o acesso à comida saudável como um dos Direitos Fundamentais do Homem”.



ÉTICA COMIDA NUTRIÇÃO SAÚDE

Vitaminas, minerais, fibras, antioxidantes, fitonutrientes estão contidos principalmente nos produtos vegetais, na fruta fresca, nozes, verduras, legumes e cereais não refinados. Um dos modelos nutricionais que mais se identifica com estas características é a DIETA MEDITERRÂNEA caracterizada, nas origens, pela prevalência de comidas a base de plantas e cereais não refinados e azeite extravirgem de oliva, como principal fonte de gorduras.

 

É ASSIM A DIETA MEDITERRÂNEA ORIGINAL E A DIFERENÇA COM A DIETA DO MEDITERRÂNEO ATUAL.

É preciso não confundir o conceito de Dieta Mediterrânea com aquela que é a atual dieta italiana de modelo “industrial/largo consumo”. Já acima desta faixa apenínica emiliana, entra-se no mundo da manteiga e das gorduras animais. E ainda, o estilo de vida atual tem pouco a ver com o estilo mediterrâneo da era pré-industrial. Por Dieta Mediterrânea se entende a dieta nos anos em que as comunicações eram escassas, a indústria alimentar ainda na fase embrionária, se comia carne talvez uma vez por semana, geralmente, aos domingos.

Hoje, o almoço de domingo não existe mais, porque todo dia é domingo. Não existem mais as estações, porque todos os produtos estão sempre disponíveis graças à grande distribuição e aos transportes. Há automóveis, motos, meios de transporte e se faz pouca atividade física, principalmente, superada uma determinada idade. Na origem, por frango, se entendia aquele criado no quintal de casa, hoje existem aviários que fazem inveja aos piores lager de outros tempos.

Se por dieta mediterrânea se entende pão, azeite e tomate, ou massa ao tomate ou uma bela pizza, é preciso prestar muita atenção. Um tomate com cultivação em estufas, um pão ou massa ou uma pizza feita com farinhas refinadas de grãos modificados de alta produtividade, um azeite também extravirgem, mas de azeitonas extremamente maduras, moído por um longo período e conservado mal não são realmente o máximo para uma dieta sadia.

Seria melhor perguntar-se de onde provém a doença celíaca ou a intolerância ao glúten e se há cinquenta anos atrás elas existiam.

Conclusão: é necessária uma atenção sempre maior em relação à ética e à ecologia da nutrição.

É necessário examinar todos os componentes da cadeia alimentar e avaliar os efeitos do ponto de vista da saúde, ambiente, sociedade, economia, publicidade endereçada aos consumidores. Os componentes da moderna cadeia alimentar incluem: a produção, a coleta, o armazenamento, o transporte, o procedimento, o processamento, a embalagem, o comércio, a distribuição, a preparação, a publicidade, o marketing, o consumo e a gestão dos resíduos.Cada uma dessas fases tem um impacto no ambiente, mas envolve também de modo substancial a salubridade do produto.

 

A DIETA MEDITERRÂNEA, assim, a original, consiste em um verdadeiro estilo de comportamento e de seleção atenta não só aos produtos, mas também e principalmente dos próprios produtores. E é esta, e não outras, a ser inscrita pela UNESCO na lista dos bens culturais imateriais da Humanidade.

 

TOMMY&OLLIE FOR HEALTH 

O projeto se refere à prevenção da OBESIDADE INFANTIL e do risco cardiometabólico e foi pensado no respeito dos recursos limitados do Planeta e da Ética na Alimentação para o Acesso à Comida como um dos DIREITOS FUNDAMENTAIS DO HOMEM.

A fim de promover o conhecimento das comidas e os parâmetros de uma correta alimentação entre as crianças de todo o mundo BPWI International selecionou dois produtos altamente representativos desta dieta, ou o tomate e o azeite extravirgem de oliva.

O envolvimento nas escolas é um dos pilares fundamentais do projeto e são os mesmos membros da FIDAPA BPW Italy/International a segui-lo.  As crianças serão informadas sobre os objetivos éticos e nutricionais do projeto e serão enviadas para produzir desenhos inspirados nas várias atividades quotidianas saudáveis, como: comer, correr, medir a cintura. Ao mesmo tempo, uma bancada de especialistas avaliará as empresas participantes sob o ponto de vista da aderência aos critérios identificados como indispensáveis para definir a ética na cadeia de produção.

A APRESENTAÇÃO OFICIAL DOS RESULTADOS PRELIMINARES do Projeto Tommy&Ollie for Health ocorrerá na realização da CONFERÊNCIA EUROPEIA da 0BPW International, que acontecerá em Zurique, em setembro de 2016.

Conferência de Zurique 



OS PRODUTOS

 

TOMATE . O tomate é originário da América do Sul, mas é só na Europa, depois da descoberta da América, que esta planta passa de ornamental a comestível e no mediterrâneo conhece o seu emprego mais representativo. Para quem conhece bem esta planta pertencente à família das solanáceas e, principalmente, a conhece no seu território de origem, sabe bem que as cores na perfeita maturação variam do vermelho ao laranja, do amarelo intenso ao marrom quase preto. O verde é índice de maturação não completa e, tratando-se de uma solanácea, deve ser preferivelmente evitado. No nosso mercado, é muito difícil encontrar toda esta gama e é uma verdadeira pena porque algumas cores são excepcionalmente saborosas, como a amarela.

Estamos perante um alimento rico de água e de baixa absorção de calorias, mas rico em Sais minerais (potássio, fósforo, cálcio), fibras e vitaminas. Um tomate é suficiente para cobrir 40% da necessidade diária de um adulto em vitamina C. Depois existem muitos carotenóides entre os quais o licopeno. Existe uma vasta literatura científica que demonstra o papel bioativo exercido pelos carotenóides na prevenção das patologias dismetabólicas mais comuns e na redução do risco de tumores no aparelho digestivo.

 

AZEITE EXTRAVIRGEM DE OLIVA

Juntamente com a videira, a oliveira é uma das plantas presentes na bacia do Mediterrâneo, desde sempre.

Assim, não pode deixar de ser um dos ingredientes fundamentais da Dieta Mediterrânea. Por lei, um azeite extravirgem de oliva é considerado como tal se obtido por um processo de extração mecânica “a frio” e se possui uma acidez menor ou igual a 0,8%.

O óleo extravirgem é um dos produtos mais ricos em antioxidantes e a sua composição em ácidos graxos monoinsaturados (ácido oléico) e poliinsaturados (ácido linoléico e α-linolênico) é a melhor entre todas as gorduras disponíveis. As propriedades nutracêutivas dos seus polifenóis são muito importantes. Entre as mais importantes, a oleuropeína (com os derivados hidroxitirosol e tirosol), responsável pelo gosto amargo e o oleocanthal, responsável pela sensação picante, que em um bom azeite devem estar perfeitamente equilibrados.

Quando se fala de saúde e alimentação, muto frequentemente, se enfrentam temas por setores parciais, mas conclusões genéricas não deveriam ser permitidas. O azeite extravirgem de oliva, por sua vez, é o único alimento para o qual foi autorizada uma reivindicação sanitária da Agência Europeia sobre a Segurança Alimentar EFSA. A reivindicação diz “para que o consumo de azeite de oliva surta efeitos de proteção contra o dano oxidante dos lipídios plasmáticos, é necessário consumir pelo menos 5mg por dia de hidroxitirosol, os seus derivados, contidos neste alimento, e correspondentes a aproximadamente 20g de azeite de oliva.”

Contém, deste modo, precursores das prostaglandinas da série Omega 3 com atividades antiaglutinadoras das plaquetas, antiaterogênica, anti-inflamatória, antitrombótica.

O azeite extravirgem de oliva é recomendado durante o desmame pela alta digestibilidade e porque tem uma relação linoleica/α-linolênica semelhantes àquela do leite materno. O elevado conteúdo de ácido oleico é bastante importante para a mineralização dos ossos e o desenvolvimento do sistema esquelético. Utilizado em substituição às gorduras saturadas (origem animal ou óleo de palma) determina um aumento do bom colesterol HDL. E ainda, tem um conteúdo relevante de vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K)



COMO SE UTILIZA. Obviamente, tratando-se de uma gordura pura não é recomendável consumir quantidades excessivas da mesma. Três colheres por dia representam uma quantidade ideal. A partir do momento que os seus componentes saudáveis se degradam com o calor, a melhor utilização permanece sendo a cru. Isto não significa que não se possa utilizar o mesmo em cozimentos. Aliás, por causa de seu alto percentual de ácido oleico, o azeite extravirgem de oliva tem um dos pontos de fumo mais alto entre todas as gorduras, é estável também em altas temperaturas, pelo qual é o melhor azeite para uma fritura saudável. 

 

BASTA DIZER EXTRAVIRGEM?

Os azeites extravirgens não são todos iguais. Vimos que a lei estabelece uma definição de extravirgem mais ou menos vaga: basta que derive de prensagem a frio de azeitonas e que tenha uma acidez inferior a 0,8%. Nenhuma indicação sobre como as azeitonas devem ser cultivadas e recolhidas, a qual ponto de maturação. Nenhuma indicação sobre o tempo que deve passar entre a coleta e a trituração. Nenhuma indicação sobre o que se entende por frio: 32°C, por exemplo, se encaixam em “frio”? E é uma temperatura aceitável? Nenhuma indicação sobre o tempo de prensagem, nenhuma indicação sobre como deve ser conservado e fabricado o nosso azeite.

Em cada uma destas operações, trabalhando de modo incorreto, procurando a quantidade e não a qualidade, se pode comprometer gravemente a presença de todos aqueles fatores saudáveis dos quais falamos até agora.

 

Só uma perfeita competência no campo, a rapidez da coleta e transformação, a atenção na conservação, permitem preservar intactas as moléculas de polifenois especiais, universalmente reconhecidas como antioxidantes e protetoras.

Definitivamente, é preciso se informar muito bem em relação ao produto que se compra. Melhor se conhecermos o produto diretamente, oleando, triturando e se visitamos as suas oliveiras e a trituração em período de coleta e prensagem das azeitonas. Na falta disso, existem muitas revistas que falam dos melhores produtores, os Guias dos Azeites da Itália e muitas associações que realizam a cultura do óleo com cursos e conferências.

 

IL CAVALLINO DE BIBBONA PARA SUPORTE DE TOMMY&OLLIE FOR HEALTH BPW ou Business and Professional Women é a federação mundial que une as mulheres empresárias e profissionais em cada campo. Ou seja, mais de 250.000 mulheres de mais de 100 nações diferentes.



A BPW em colaboração com o Clube para a UNESCO de Livorno promoveu o Concurso Internacional de desenho Tommy&Ollie for health, um concurso destinado aos mais jovens e baseado na “Dieta Mediterrânea como Bem Imaterial UNESCO

 

Mais de trezentas crianças participaram do concurso de desenho que previa como tema inspirador os dois simpáticos personagens Tomate e Azeitona, criados por Raffaele Spiazzi. A premiação ocorreu terça feira, 31 de maio, nos locais do Instituto Santo Spirito de Livorno. Todos os alunos receberam um certificado de participação, enquanto 14 deles receberam primeiros prêmios e prêmios especiais.

 

Pela Comissão, estavam presentes a Dra. Luisa Monini (Health Committee Chairperson BPW International), o Dr. Raffaele Spiazzi (Realizador dos personagens Tommy & Ollie) e a Dra. Anna Parrini (Membro Health Committee BPW International). Pelo Clube da UNESCO, estavam presentes a Presidente Margherita Mazzelli, a Vice Presidente Rossella Chelini e os sócios Antonio Dioguardi, Nicla Capua e Miriam Usai).

 

O azeite extravirgem Il Cavallino di Bibbona contribuiu muito para o projeto.

 

Il Cavallino não poderia faltar em um encontro baseado sobre um tema que está dentro dos mais importantes para Romina Salvadori, titular da empresa de azeite, empenhada a cada momento em demonstrar que todo o seu processo produtivo é endereçado à qualidade e à salubridade do produto, antes ainda do que a quantidade obtida. Os azeites extravirgens não são todos iguais. Só uma perfeita competência no campo, a rapidez da coleta e transformação, a atenção na conservação, permitem preservar intactas as moléculas de polifenois especiais, universalmente reconhecidas como antioxidantes e protetoras.

 

Assim, foi oferecida a todos os participantes uma embalagem de Azeite Extravirgem Il Cavallino blend toscano com o convite de saboreá-lo sobre uma fatia de pão, possivelmente de farinhas realmente integrais, um belo tomate maduro e uma abundante benção de azeite: o melhor lanche do mundo

 

 


Il Cavallino de Bibbona para suporte de Tommy&Ollie for health
Publicada mercoled 15 giugno 2016

83_maxresdefault.jpg AZEITE EXTRAVIRGEM E TOMATE ACOPLADO VENCEDOR



PELA DIETA MEDITERRÂNEA E SAÚDE, BEM IMATERIAL DA UNESCO



BPW ou Business and Professional Women é a federação mundial que une as mulheres empresarias e profissionais em cada campo. Ou seja, mais de 250.000 mulheres de mais de 100 nações diferentes.



A BPW em colaboração com o Clube para a UNESCO de Livorno promoveu o Concurso Internacional de desenho Tommy&Ollie for health, um concurso destinado aos bem jovens e baseado na “Dieta Mediterrânea como Bem Imateriale UNESCO

Tommy, o tomate, e os Azeites de oliva são o símbolo dos dois ingredientes fundamentais da Dieta Mediterrânea, produtos ricos de substâncias antioxidantes e base de uma alimentação sadia e rica que foge dos produtos industriais de alto conteúdo de componentes refinados.



Mais de trezentas crianças participaram do concurso de desenho que previa como tema inspirador os dois simpáticos personagens Tomate e Azeitona, criados por Raffaele Spiazzi. A premiação ocorreu terça feira 31 de maio, no Instituto Santo Spirito de Livorno. Todos os alunos receberam um certificado de participação, enquanto 14 deles receberam primeiros prêmios e prêmios especiais.



Pela Comissão, estavam presentes a Dra. Luisa Monini (Health Committee Chairperson BPW International), o Dr. Raffaele Spiazzi (Realizador dos personagens Tommy & Ollie) e a Dra. Anna Parrini (Membro Health Committee BPW International). Pelo Clube da UNESCO estavam presentes a Presidente Margherita Mazzelli, a Vice Presidente Rossella Chelini e os sócios Antonio Dioguardi, Nicla Capua e Miriam Usai).



O azeite extravirgem de Il Cavallino di Bibbona, contribuiu bastante para o projeto.



Il Cavallino não poderia faltar em um encontro baseado sobre um tema que está dentro dos mais importantes para Romina Salvadori, titular da empresa de azeite, empenhada a cada momento em demonstrar que todo o seu processo produtivo é endereçado à qualidade e à salubridade do produto, antes ainda do que a quantidade obtida.



Os azeites extravirgens não são todos iguais. Só uma perfeita competência no campo, a rapidez da coleta e transformação, a atenção na conservação, permitem preservar intactas as moléculas de polifenois especiais, universalmente reconhecidas como antioxidantes e protetoras.



Assim, foi oferecida a todos os participantes uma embalagem de Azeite Extravirgem Il Cavallino blend toscano com o convite de saboreá-lo sobre uma fatia de pão, possivelmente de farinhas realmente integrais, um belo tomate maduro e uma abundante benção de azeite: o melhor lanche do mundo!

83_DEF Tommy & Ollie italiano .pdf DEF Tommy & Ollie italiano .pdf
 

 


O azeite extravirgem de oliva mais eficaz do Ibuprofeno (Moment e semelhantes) no tratamento das dores menstruais
Publicada venerd 6 maggio 2016

82_men4.jpg O picante faz bem também no azeite. Se há também o amargo, melhor.

 

“O azeite extravirgem de oliva mais eficaz do Ibuprofeno (Moment e semelhantes) no tratamento das dores menstruais”

 

Assim afirma uma pesquisa publicada na Scholar Research Library 2015,7 e o mérito é atribuído à presença no azeite extravirgem do oleocanthal, um potente antiinflamatório eficaz também na prevenção do câncer.

 

O oleocanthal pode ser reconhecido como nota picante em um bom azeite extravirgem, que deve ser equilibrado com a nota amarga da oleuropeína, uma outra molécula com efeitos benéficos anticancerígenos.

 

Os azeites extravirgens Il Cavallino, com o rigoroso cuidado de cada fase de cultivo da azeitona e do processamento no triturador, exclusivamente empresarial, conservam intacto todo o conteúdo destes princípios saudáveis.

 

A demonstração é na degustação: um perfeito equilíbrio entre o picante (olecanthal) e a nota amarga (oleuropeína), típica dos azeites extravirgens de altíssima qualidade, garante a salubridade de um produto saboroso e delicioso, adequado para acompanhar os melhores pratos da nossa cozinha. E adeus às dores.



Fonte

 

 


Il Cavallino em SOL&AGRIFOOD
Publicada luned 4 aprile 2016

80_soleagrifood.png Verona, 10-13 de abril de 2016.



Il Cavallino Special Edition Leccio del Corno os espera no Vinitaly - SOL&AGRIFOOD Área CSAG - B8 para lhes demonstrar a equação de Romina:



Equilíbrio = Saúde

 

 
 
 
AZEITE DE OLIVA EXTRAVIRGEM "il cavallino" special edition Il cavallino blend toscano

EMPRESA Quem somos A regio Pontos de venda
  EVENTOS & NOTÍCIAS A coleta 2016 na linha de partida para o cavallino di bibbona Tommy&ollie for health - il cavallino di bibbona em um projeto unesco Il cavallino de bibbona para suporte de tommy&ollie for health   O QUE DIZEM SOBRE NÓS Il cavallino e as amizades do mediterrneo   EXTRA Receitas Newsletter Photogallery Postcard Wallpaper
MÉTODO DE PAGAMENTO
 
 
  ENVIOS
 
 
  CERTIFICADO DE SEGURANÇA
 
 
© 2018 Empresa Agrìcola Il Cavallino di Salvadori Romina
Via Paratino 43 - Loc. Case Sparse Pod. S. Giulia 57010 Bibbona (LI) Toscana Italia
N° de registro de IVA IT 01001070497